Procurar  
























Registe-se no nosso WebSite

Nome
 
País/Localidade
 
Email
 

Evocações do passado: Ernestino Sacramento faleceu a 1 de março de 1949

Prof. Pio Rodrigues nomeado para a Escola de Fão em 1934
Esfolhando as páginas virtuais dos jornais antigos do concelho, que a nossa Biblioteca Municipal nos disponibiliza, retemo-nos hoje, dia 1 de março de acontecimentos que neste mesmo dia marcaram em décadas diferentes a vida de Fão nessas épocas.

Segundo o semanário "O Espozendense", num espaço do fangueiro Abel Vinha dos Santos, jovem e talentoso poeta e professor, então com 22 anos de idade, anunciava que no dia 1 de março de 1934 (há 87 anos), era nomeado para a Escola de Fão, o Professor José Pio Rodrigues, que viria a iniciar funções em outubro, um homem que deixaria grandes marcas na nossa terra, como referimos há dias.

15 anos mais tarde, a 1 de março de 1949, morre um fangueiro que era idolatrado pela maioria dos fangueiros face à sua popularidade, criada essencialmente pelo meio artístico. Ernestino Morais Sacramento, tinha apenas 48 anos, mas deixara um legado, que ainda perdura nos tempos, tendo sido considerado o "pai" do teatro de revista em Fão.
A nossa terra ficou famosa e em dias de espectáculos, muitos deles a serem apresentados fora de Fão, muitos deles em Esposende, as casa de espectáculos abarrotavam.
A primeira peça, encenada e com a maioria dos textos de sua autoria, de que temos registo, terá sido há cerca de 100 nos, quando terá saído pela primeira vez a peça "P´rá Frente", que contava com a colaboração do também jovem Cândido Nunes Vinha e Manuel Gomes Penetra, tendo como actores ele próprio, Francisco Ferreira, Manuel Ferreira ou a Rosália Sousa, com a música a cargo de Carlos Turra.

E, por falarmos do Cândido Vinha, que esteve ligado a várias publicações, que se editaram em Fão no início do século XX e com apenas 19 anos já Editor do "O Grulha" e mais tarde do "Notícias de Fão", foi outro grande portento de talento que partiu demasiado cedo, com apenas 23 anos de idade.
Por esta altura, Cândido Vinha (foto do meio) era também um dos entusiastas e director do Clube dos Grulhas, fundado em 1916 e que criaram nesse ano o "Fão Foot-Ball Club", fazendo parte da Direcção como Secretário, que tinha como Presidente Manuel Novo e Tesoureiro o também proprietário do "O Grulha", Emílio Fernandes.


Voltar Voltar

Jose Belo
josebelo2000@sapo.pt

Nº de Visitas.: 0003146538
free log





Entrevista: Raquel Vale- 1 ano à frente da Santa Casa da Misericórdia de Fão







"O Novo Fangueiro"